Candidata a vereadora denuncia a violência de gênero a qual passou, e alerta as mulheres a denunciar maus tratos e abusos

novembro 11, 2020 0


Após 04 anos de ter sido exposta aos maus tratos, estupros,difamação, humilhação e violência de gênero contra a mulher, a candidata a vereadora Ivonete Sena, encontra sabe lá como, forças para sobreviver e mais que isso, denunciar o agressor. Hoje, ela   mais que resistente, quer alcançar objetivos maiores. Após tantos sofrimentos, ela crer em uma vitória maior na sua vida e nas das pessoas a qual convive. Ivonete Sena conta um pouco do sofrimento a qual passou e quer Justiça contra o seu abusador, o Junior Oliveira, que se diz ser pastor.

 


Depois do final de um casamento atribulado, resultando em separação, ela conheceu o assim chamado  pastor, Junior Oliveira, o qual se apresentou como um homem bom, mas depois, se mostrou adverso da verdade. Após 06 meses, de ser manipulada, ter sido abusada sexualmente e vivendo em uma prisão domiciliar e coagida a ter fotos expostas em rede social, a candidata a vereadora Ivonete Sena, teve forças para denunciar o agressor.




A denúncia ainda hoje está na justiça e o abusador está foragido. Já se vão fazer 05 anos, após o ocorrido. Ele ainda não foi identificado e ou preso. A candidata repassa que ainda hoje, casos semelhantes continuam, são casos de estupros e violência de gênero contra muitas mulheres.

Meu propósito é mostrar a verdade nas acusações a qual o Junior Oliveira montou contra a minha vida. E com certeza, contra a vida de demais mulheres. Pois se ele fez essa injustiça comigo, está fazendo também com muitas outras.

Incidindo nesta luta sem fim, Ivonete Sena, conta com o número 51.700, onde se dispões como  candidata a vereadora de São Luís. Ela quer ser uma das vozes em favor das mulheres, contra a violência de gênero.




Veja o vídeo denunciador de violência de gênero, praticado pelo acusado, que se diz pastor Junioo Oliveira.




0 Comentarios "Candidata a vereadora denuncia a violência de gênero a qual passou, e alerta as mulheres a denunciar maus tratos e abusos"