11 prefeitos brasileiros já morreram pelo covid. Faleceu o ex- prefeito de Codó-MA, Ricardo Archer

julho 29, 2020 0

O Covid-19 ainda está fazendo vítimas em todo o Brasil. Pelo menos, 11 prefeitos faleceram de complicações desencadeada pelo Covid-19, até esta última 4ª feira (29) no país. Todos eram homens, de idades que variavam de 35 a 78 anos, e chefiavam municípios de 10 Estados brasileiros diferentes. Hoje (29), o ex- prefeito de Codó-Ma, Ricardo Archer faleceu por conta desse mal que assola ainda o país.

A vítima mais recente é o prefeito de Alto Taquari (MT), Fabio Garbugio (PDT), de 47 anos, que morreu no domingo (26.jul). O produtor rural assumiu o cargo em julho de 2017, depois de uma eleição suplementar. Ele tinha hipertensão, apresentou os primeiros sintomas em 18 de julho e foi internado 3 dias depois. Foi transferido para 1 hospital em Goiânia na 6ª (24.jul) e levado para UTI (Unidade de Terapia Intensiva) no dia seguinte. A primeira-dama, Silvana Scutti Garbugio, também foi diagnosticada com covid-19 e se recupera em casa.

Na data desta quarta-feira (29), faleceu o ex-prefeito do municipio de Codó-MA, Ricardo Archer. Ele estava internado em um hospital particular da capital maranhense, sendo que nos últimos dias, teve complicações  por conta do Coronavírus.

Os prefeitos de Viamão (RS), Valdir Jorge Elias (MDB), 65, e de Água Doce do Norte (ES), Paulo Márcio Leite Ribeiro (DEM), 50, morreram na última 4ª feira (22.jul). Conhecido como Russinho, o emedebista se tornou o prefeito da cidade, na região metropolitana de Porto Alegre, em fevereiro, quando o eleito André Pacheco foi afastado por suposta fraude. Estava na UTI desde 15 de julho.

Paulo foi a 4ª morte por covid-19 no município capixaba, que fica a 280 km de Vitória. Apresentou os primeiros sintomas em 6 de julho e ser levado para a UTI no dia seguinte. O vice, Jacy Donato (PV), que morava nos Estados Unidos desde 2018, retornou ao país para assumir o cargo em 14 de julho.

O prefeito de Ingá (PB), Manoel Batista Chaves Filho (PSD), 64, morreu em 16 de julho depois de 11 dias na UTI. Conhecido como Manoel da Lenha, o chefe do Executivo local tinha doenças preexistentes que não foram reveladas. A cidade se localiza a 100 km de João Pessoa.

O prefeito de Araguanã (TO), Hernandes Neves de Brito (DEM), 74, morreu em 11 de julho depois de 10 dias de internação. Foi a 2ª vítima da doença no município, localizado a 400, 2 km de Palmas. O sogro também morreu por covid-19, em 19 de junho. A primeira dama, Rosineire Silva de Sá, foi infectada, mas já se recuperou.

Hernandes da Areia assumiu o cargo no lugar do prefeito eleito Fernando Luiz dos Santos (PSD), que renunciou em dezembro de 2017. Agora, a cidade às margens do Rio Araguaia é comandado pela vereadora Irene Rodrigues Ramos Duarte (PSD). O presidente da Câmara municipal, Cícero Cruz de Araújo (PDT), morreu em 26 de junho, por infarto.

O prefeito de Santana do Ipanema (AL), Isnaldo Bulhões (MDB), 78, morreu por complicações causadas pelo novo coronavírus em 8 de julho. No histórico político, foi deputado estadual, conselhero e presidente do Tribunal de Contas estadual. Também havia sido prefeito do município de 1983 a 1988. Agora, filha e vice-prefeita, Christiane Bulhões (MDB), assume o comando da cidade (a 213,4 km de Maceió). Ele também é pai do deputado federal Isnaldo Bulhões Jr (MDB-AL).

Já o prefeito de Santo Antônio do Aracanguá (SP), Rodrigo Aparecido Santana Rodrigues (DEM), 35, é a vítima mais jovem da covid-19 entre os prefeitos brasileiros — e a 3ª entre os moradores da cidade (a 557 km da capital). O advogado e empresário sofria de diabetes e morreu em 26 de junho, em Araçatuba. Estava na UTI e utilizava ventilação mecânica desde 2 de junho. A prima dele, Camile Miguel Vitor, 32, morreu 4 dias depois pela infecção viral. De acordo com familiares, ambos não tiveram contato e ela não sofria de doenças preexistentes.

Na mesma semana, o Estado de São Paulo perdeu outro chefe do Executivo local. O prefeito de Borebi, Antonio Carlos Vaca (PSDB), 73, morreu em 20 de junho —quando o município (a 307 km da capital) registrava só 9 casos de covid-19. A morte cerebral foi constatada 3 dias antes. Ele estava internado em 1 instituição particular em Bauru desde 24 de maio.

O prefeito de Santa Quitéria (MA), Alberto Rocha (PP), morreu em 6 de junho, aos 45 anos, em São Luís, para onde precisou ser transferido depois de ter o quadro de saúde agravado. Era o 1º mandato dele como chefe do Executivo da cidade, a 354 km da capital.

O prefeito interino de Igarapé-Açu (PA), Nivaldo Costa (SD), 47, morreu em 8 de maio por complicações da covid-19. Ele ficou internado por uma semana e despachava do hospital. A alta estava prevista para o dia, quando sofreu infarto fulminante durante a madrugada. O município se localiza a 122 km de Belém.

O prefeito de São José do Divino (PI), Antônio Felícia (PT), 56, também foi a 1ª vitíma da covid-19 no Estado, que só tinha 9 casos confirmados na data. Ele tinha diabetes e morreu em 27 de março, no Hospital Municipal Dr. José de Brito Magalhães, em Piracuruca. O município fica a 233 km de Teresina.

Reportagem produzida pela estagiária Melissa Duarte com a supervisão do editor Carlos Lins.
Fonte: Codó Notícias

0 Comentarios "11 prefeitos brasileiros já morreram pelo covid. Faleceu o ex- prefeito de Codó-MA, Ricardo Archer"