Faleceu o radiaalista do Socorrão 1, Sebastião Bogéa. Ele denunciou crimes, hoje pacificadas pelas polícias no Coroadinho

janeiro 15, 2020 0



Sebastião Bogéa com um sotaque próprio, eternizou o jargão "facadaaaaaaaaa no Coroadinho"

Uma fotografia antiga, lembrou-me as ações contra o crime, no bairro do Coroadinho. Na época, o bairro contava com os crimes contra a vida, e o tráfico de entorpecentes, principalmente os crimes contra a vida, com um quantitativo altíssimo. Nesta data, um dos delegados da região, o qual iniciou um árduo trabalho, fora o hoje Secretário de Segurança Pública, Jefferson Portela. Além da Polícia, diversos profissionais contribuíram diretamente, como indiretamente, no sentido que o bairro fosse mais ameno, no quesito segurança pública. Dentre eles, estava o radialista e assessor de comunicação do Hospital Djalma Marques, o Socorrão 1, Sebastião Bogéa (In memória / falecido nesta última terça-feira (14.01.2020). Ele começou a carreira na Rádio Timbira, e atuou em outras emissoras e em jornais impressos, como repórter policial. Foi um dos pioneiros no sistemas de radiola no Maranhão.

Sebaastiãao Bogéa

Reconhecidamente foram os esforços do radialista Sebastião Bogéa, em denunciar a criminalidade na região do Polo Coroadinho, bem como em toda a região metropolitana de São Luís. Ele realizava alguns “flashs”, para uma rádio local, principalmente, quando as vítimas adentravam na unidade de saúde. Muitas das vezes, ele repassava as informações, no momento que a ocorrência ainda estava em andamento, nas dependências do Hospital Djalma Marques, onde era Assessor de Comunicação. Destacava-se, uma de suas famosas falas, ficando marcada na vida dos seus ouvintes. “Facaaaaaaaaaaaaada no Coroadinho”. Mais um crime foi registrado entre brigas no bairro, com motivação com o tráfico de drogas.

O Bairro do Coroadinho, na época, era considerado um dos bairros mais violentos na Grande São Luís. O radialista ao repassar suas matérias em flashs, para a rádio local, sempre anunciava os graves crimes ocorridos no bairro. E daí, lá vinha o jargão familiar “Facaaaaaaaaaaaaada no Coroadinho. Mais outra morte no bairro”. As informações acerca dos crimes na época, denunciadas principalmente pelo radialista Sebastião Bogéa, fizeram com que valorosos policiais civis e militares, se empenhassem em realizar operações, visando combater e prender os principais criminosos da época. O embate das forças de segurança contra o crime na região, culminou em um bairro menos violento, e hoje se ver, um bairro mais ameno. Na região, está implantado uma Unidade de Segurança Comunitária (USC), a qual trabalha com cursos, direcionado aos jovens das comunidades.

Ação conjunta pelo "Coroadinho em Paz" 


Incursões no bairro do Coroadinho

As fotografias inseridas no texto, mostram uma das operações realizadas na região do Coroadinho, objetivando na busca de procurados pelo cometimento de um crime, contra a vida de um comerciante da região e crimes diversos. Nesta operação, identificada como “Coroadinho em Paz”, o delegado Jefferson Portela, já era Secretário de Segurança Púbica. Dias depois desta operação, aconteceu na mesma região, em uma escola, uma grande Ação Social. Profissionais na época, que intensificaram ações ofensivas, contra a criminalidade na região, hoje são vistos como detentores do Pacto da Paz, na região. Saudamos o radialista e Assessor de Comunicação do Socorrão 1, Sebastião Bogéa. Pela grandiosa contribuição, em almejar a paz na região do polo do Coroadinho. Dentre outros, se vê nas fotografias, Comandante Geral da PM, Cel. Marco Antônio Alves; Cel. Sá; Cel. Odair Ferreira; Secretário Adjunto Saulo de Tarso, Delegado Augusto Barros e demais policiais civis e militares.    Fotos: Mauro Wagner

0 Comentarios "Faleceu o radiaalista do Socorrão 1, Sebastião Bogéa. Ele denunciou crimes, hoje pacificadas pelas polícias no Coroadinho"